Os tipos de ciúmes

Você sabia que ciúmes é algo natural? Isso mesmo! Assim como a felicidade, a raiva, a tristeza… são sentimentos que fazem parte de nós e estão no nosso cotidiano.

Ciúmes podem estar presente em todas as relações que mantemos, sejam elas com familiares, amigos, relacionamentos amorosos. Porém, existe o sentimento que é normal de sentir e pode estar no nosso dia a dia, e existe o ciúmes obsessivo, que pode interferir no dia a dia, nas relações e tornar a pessoa manipuladora e controladora. Vamos entender um pouco mais sobre o assunto?

Ciúmes: o que é?

O ciúmes é um sentimento natural relacionado com o desejo de manter e preservar uma relação. Ele surge de situações que geram insegurança e medo de perder a pessoa com quem se relaciona. Esse sentimento pode ter uma menor ou maior intensidade dependendo de diferentes fatores.

Ciúmes saudável

Sendo um sentimento natural, o ciúmes saudável é sentido pela pessoa, mas não atrapalha o convívio, não controla ou machuca o outro e nem a si próprio. Está relacionado ao sentimento puro de amor. Quando amamos de verdade e não queremos perder o objeto do nosso amor, temos em mente que este sentimento não se relaciona com controle, raiva e desejo de machucar ou angústia.

Ciúmes obsessivo

O ciúmes quando se torna obsessivo usa do amor como forma de expressão, mas não está tão relacionado ao amor, mas sim as inseguranças, que podem se tornar irracionais.

O ciúmes obsessivo pode ser considerado um transtorno psicológico, que gera pensamentos negativos e sem fundamentos. Normalmente esses pensamentos são impulsivos e difíceis de controlar, como se invadissem nossa cabeça e causassem sofrimento.

Os pensamentos gerados pelo ciúmes obsessivo não estão de acordo com a realidade. Eles buscam evidencias de que algo está acontecendo, a todo custo, passando de limites pessoais e individuais da outra pessoa.

Causas

As causas do ciúmes obsessivo estão relacionadas com a experiência e vivência de cada pessoa. Podem se relacionar com traumas de outras relações, abandono, rejeição, que geram inseguranças, baixa autoestima e falta de confiança em si mesmo.

Sintomas

Os sintomas podem variar de acordo com a pessoa e o tipo de relacionamento, mas é comum os comportamentos estarem relacionados com:

  • Sentir-se abandonado ou traído;
  • Buscar por algo que possa indicar uma traição;
  • Medo excessivo de perder a pessoa, causando até mal-estar físico;
  • Análise constante dos pensamentos, gestos e atitudes do outro;
  • Violação da privacidade;
  • Controle excessivo do dia a dia do outro;
  • Interferência nas relações pessoais e profissionais do outro;
  • Criação de situações imaginárias que levam a conclusões sem sentido;
  • Insônia, agitação, ansiedade e até depressão;
  • Sentimento de solidão e tristeza profunda quando não está junto ao outro.
 Tratamento

O principal tratamento para o ciúmes obsessivo é o autoconhecimento. Reconhecer o ciúmes em si, as atitudes que tem tomado frente as relações, compreender as situações que geraram esses sentimentos, poder encarar esses traumas e ressignificar. Assim, possibilitando a entrada em novas relações de uma forma diferente, lidando com inseguranças e medos, sem precisar transferir essas responsabilidades ao parceiro.

A melhor ferramenta para o autoconhecimento é a psicoterapia.

Suelen Maas

Psicóloga Clínica

Deixe um comentário