Compulsão sexual

Quando falamos em compulsão sexual, muito se pensa em pessoas que gostam muito de fazer sexo, mas nem sempre gostar muito está relacionado com o transtorno de compulsão sexual. 

A prática sexual tem diferentes reações no nosso corpo, inclusive a produção de hormônios que trazem sensações positivas, como é o caso da dopamina, hormônio relacionado aos sentimentos de prazer, desejo e motivação. Por isso, é normal que as pessoas gostem de sexo. 

O problema acontece quando esse comportamento começa a ser compulsivo.

O que é a compulsão sexual?

A compulsão sexual é caracterizada como um transtorno psiquiátrico que produz pensamentos e desejos exagerados e impulsivos relacionados ao sexo. Não se consegue controlar essas vontades, tendo que saciar imediatamente, não levando em consideração onde, quando, como e com quem. 

Causas 

O transtorno de compulsão sexual pode se relacionar com outros transtornos, como a ansiedade, alcoolismo, dependência química, histórico familiar ou experiências passadas, como abuso sexual, problemas pessoais e familiares que deixaram traumas. 

Esses traumas podem interferir no funcionamento cerebral, ou seja, na produção de hormônios que influenciam no ato sexual e podem gerar quadros de compulsão. 

Sintomas

Os sintomas da compulsão sexual estão relacionados ao excesso de certos comportamentos que podem afetar o dia a dia e as relações. Esses comportamentos, inicialmente produzem prazer e satisfação e com o passar do tempo começam a atrapalhar o cotidiano.

Entre esses comportamentos podem ser percebidos: 

  • Masturbação em excesso;
  • Sexo online;
  • Pornografia em excesso;
  • Pagar por sexos mesmo que isso interfira no financeiro;
  • Vários parceiros sexuais;
  • Fantasias sexuais passam a ser recorrentes e intensas;
  • Comportamentos com tempo de duração maior que o normal;
  • Impulsos fora de controle;
  • Culpa por ter feito muitos atos sexuais;
  • Não conseguir reduzir os comportamentos, desejos e fantasias sexuais;
  • Comportamento sexual como uma forma de fuga dos problemas;
  • Percebe outras condições, como depressão, ansiedade e estresse;
  • Atos inconscientes e impulsivos, como o sexo desprevenido;
  • Problemas para criar vínculos e relacionamentos estáveis e saudáveis;
  • Problemas no trabalho ou no ambiente acadêmico.
  • Isolamento social.

Além de ter que lidar com os sentimentos, como a vergonha, culpa, medo, baixa autoestima, raiva e fobias, a compulsão sexual pode geral algumas complicações que se relacionam com diferentes áreas da vida, como:

  • Problemas para se relacionar, com amigos, familiares, no trabalho;
  • Infecções sexualmente transmissíveis (ISTs);
  • Problemas financeiros;
  • Uso de substâncias não saudáveis e ilícitas;
  • Prisão por atos sexuais em locais inapropriados.
Tratamento

O tratamento para o transtorno de compulsão sexual é o acompanhamento psicoterapêutico junto a um Psicólogo. Esse acompanhamento auxiliará na identificação dos gatilhos e sentimentos que envolvem a compulsão sexual, possibilitando lidar e encarar de forma consciente essas situações. 

Suelen Maas

Psicóloga Clínica

Deixe um comentário