fbpx

Casamento desmoronando

Conheço meu marido desde os 17 anos.Vivemos um namoro de vai e vem até que terminamos depois de 7 anos e ficamos 5 separados.Voltamos a nos reencontrarmos,casamos e constituímos uma família.Isso já faz 10 anos.Quando voltamos estava terminando a faculdade, morávamos em cidades diferentes e qdo terminei vim pra ficarmos juntos.Pouco tempo engravidei sem esperar e tive um aborto espontâneo.Foi vem difícil e não tive ajuda.Guardei meus sentimentos e segui.Engravidei pouco tempo depois do aborto pq acredito que não superei e fiquei com fixação.Meu marido depois falou que foi uma decisão unilateral e fiquei transtornada com aquilo.Passou.Ele aceitou e um ano depois engravidei novamente por descuido da gente.Foi um tanto difícil com duas crianças pequenas.Não consegui trabalhar e o tempo foi passando e aqui estou quase 10 anos de formada e tive que ficar com os cuidados da casa e dos meus filhos.Vivo apenas pra isso.Vivo no automático.Ele bebê aos finais de semana e eu em casa com as crianças.Já tive vontade de me divorciar porque já fui xingada de lixo por ele na frente dos pais,zero a esquerda.Conversamos sobre e deixei pra lá,apesar de não esquecer.Ele vice dizendo que me ama,que me ama mais do que devia,mas eu não acredito porque quem ama é diferente.Não se importa com dias e datas que mereçam ser lembradas com carinho.Fiz curso de confeitaria pra trabalhar em casa,mas não tenho ânimo.Queria poder trabalhar fora de casa,mas vejo cada vez mais distante.Hoje ele passou na minha cara que “pode quebrar o que for em casa,já que quem paga é ele”.Não tenho mérito do que faço.Não quero mais viver assim,mas meu filho de 7 anos é ansioso e já entende.Temo por ele.Não sei o que fazer da minha vida…hoje estou sem rumo,mas não quero mais viver do jeito que estou.

2
3
placeholder
junho 16, 2022
2

  • junho 23, 2022
    Luana Piekoski

    Uma criança de 7 anos já copreende tudo o que se passa no lar. E esse clima ruim está fazendo mal para seus filhos, pois irão se espelhar no pai para tratar as mulheres da vida deles. Sugiro a voce encerrar esse casamento o mais rápido que puder, compartilhar a guarda dos filhos com ele e ir trabalhar no que aparecer. Com o tempo, volte para sua formação e busque um emprego bom. Mas, o mais importante é começar. Se estiver numa cidade que tenha ajuda para mulheres, como Casa da Mulher Brasileira ou qualquer outro lugar para ficar até ter condições financeiras de viver do seu salário. Acho que nossa auto estima é o que nos proporciona saúde e viver sendo humilhada não ajuda em nada. Pense que ainda é jovem e terá oportunidade de refazer sua vida do jeito que quiser. Não tenha medo de largar tudo e reiniciar sua vida. Não fique amarrada a um casamento por medo de magoar os filhos, pois certamente já estão magoados e aprendendo a ser mau. Fuja dessa situação o mais rápido que conseguir. Se quiser me escrever, já tive que fugir de um relacionamento toxico e por isso tenho experiência. Abraço fraterno e amoroso. Boa sorte.

  • junho 20, 2022
    usuario

    Olá, Lú. Sinto muito pelo que você está passando. Se você considera estar em relacionamento que não te faz bem, que é abusivo, considere seriamente em deixar isso no passado e seguir sua vida. Você tem condições de fazer terapia? Se tiver, procure fazer. Se não, tente procurar atendimentos sociais e mais acessíveis online. Sua família tem condições de te amparar nesse momento, você tem bom relacionamento com eles? Seria o caso de tentar conversar com eles e explicar o que está acontecendo também. Se possível, pedir ajuda. Tente buscar a vida que você quer viver. Eu sei que não está fácil. A falta de ânimo pode ser ajudada com a terapia. Também com o autoconhecimento, procure vídeos e livros sobre. Com a questão do trabalho, você disse ser uma pessoa bem qualificada. Fez uma graduação, fez outro curso depois. Valorize o que conquistou. Tente procurar oportunidades com isso. É uma situação complicada a que você passa. Tente procurar histórias de pessoas que passaram por isso, tenho certeza que vai encontrar. Eu mesmo já vi várias reportagens sobre. Talvez essas histórias te inspirem. Talvez você encontre a rede social de algumas dessas pessoas e troque ideias com elas, compartilhem histórias e experiências. Estou aqui torcendo por ti. Continue a compartilhar seus sentimentos e tirar um pouco das suas costas esse peso. Abraços e que tudo dê certo!

  • junho 16, 2022
    Alan Rodrigues Gomes da Silva

    Oi, Lú. Compreendo o que você está passando, já observei situações semelhantes e sei que não é fácil. Você mesmo diz que não está se sentindo bem no relatório e sei que filhos influenciam bastante na tomada de decisões, porém, não deixe que isso sirva de gatilho para continuar em um relacionamento que não te faz bem. Use os momentos ruins como gatilho para te motivar a sair dessa situação, então, comece onde você está, use o que você tem e faça o que você pode para sair dessa situação, o primeiro passo sempre é o mais difícil, porém ele sempre inicia uma mudança. Você disse que fez curso de confeitaria, então procure colocar em prática o que você aprendeu, quando você realizar a primeira venda, provavelmente isso irá te estimular a fazer mais e conquistar a sua independência e consequentemente mudará a tua situação. Não permaneça em uma situação que não te faz bem e que você não vê possibilidade de melhora. Sabe, tem uma frase de Albert Einstein que diz: Aprenda com o ontem. Viva o hoje e tenha esperança para o amanhã. Dê o primeiro para mudanças positivas na sua, faça por você e por quem você ama, que tudo irá melhorar. Te desejo muita força e coragem guerreira! E acredite que o melhor possa ser feito!

Ainda não tem cadastro?

Cadastre-se no Sunas gratuitamente

Ou faça seu login aqui

Ainda não tem cadastro?

Cadastre-se no Sunas gratuitamente

Já possui cadastro?

Faça seu login

Entre em nossa Comunidade de troca de mensagens em TEMPO REAL!