fbpx

Nervoso

Estou muito nervosa! Não tenho ninguém com quem falar! Sou apenas eu para resolver todos os problemas, estou sem psicóloga, tenho uma mãe idosa que suga todas as minhas energias e ela foi uma péssima mãe, principalmente quando eu era pequena, e agora fica me sugando exigindo muito de mim, me batendo! Enfim muito chata e complicada minha situação! Estou cansada e sem forças! Estou sem psicóloga e tentei uma, mas ela achou melhor começarmos ano que vem! Estou nervosa e minha ansiedade está nas alturas! Estou muito gorda, com medo de ter um infarto, um AVC ou alguma doença decorrente da gordura! Até um mês atrás ainda caminhava, mas agora está muito difícil por conta da gordura, ando devagar e logo fico cansada, com falta de ar! Preciso emagrecer, mas tenho dor de estômago se paro de comer! Minha situação está muito complicada!

20
3
0
placeholder
março 21, 2020
feminino
18

  • Luana Piekoski

    Kira, o SUS faz a cirurgia de redução de estomago, quando a obesidade está mórbida, vale a pena se informar sobre isso. Sei o quanto é difícil perder peso, principalmente com todos esses problemas emocionais que narra. Você está atolada em problemas familiares. Creio que está na hora de você dar um basta. Coloca sua mãe numa Casa de Apoio, manda seu filho ir trabalhar, desligue-se de sua filha e não ouça mais o que seu ex fala. Enfim, vire a mesa! Sem uma decisão firme somos joguetes de pessoas mais fortes que nós. Precisa amar-se mais! Cuide de você, ame-se, solucione seus problemas um a um, com firmeza e até egoísmo, se necessário.

  • Barbara99

    Olá Kira! Eu tenho o mesmo problema que você, uma mãe que me prejudicou muito emocionalmente e uma família que também me detona. Isso complicou muito minha vida e cheguei agora num ponto em que estou sozinha, sem ter com quem desabafar, e procuro profissionais que possam me ajudar, apesar de ficar um pouco frustrada por não ter amigos e sempre ter que pagar para ser ouvida. Mas busco me nutrir espiritualmente, não através de religiões, mas de filosofias que ajudem no autoconhecimento. Nós somos muito induzidos a acreditar que família é sagrada e mãe mais ainda. Mas nem sempre isso é verdade, e quando não é, ficamos sempre numa posição difícil, porque todos acham que mãe está acima de qualquer coisa e que nós é que estamos erradas e sendo ingratas. Eu procuro me nutrir com muito contato com a natureza, com aceitação de minha solidão e busca de respostas dentro de mim mesma, e assim não permito que os pensamentos destrutivos que surgem tomem conta de mim. Não é fácil, porque há muita dor e tristeza dentro de mim, mas sempre que isso começa a se tornar insuportável e eu tenho que lidar com esses sentimentos sozinha, penso que não posso me entregar, e vou limpar a casa, ou cuidar das plantas, e faço essas atividades imaginando que estou limpando meu coração e minha mente de tudo o que não é bom, e também limpando os sentimentos negativos de todas as pessoas mundo afora. Precisamos nos fortalecer, e por pior que seja a situação, se respiramos fundo algumas vezes concentradamente, a dor vai diminuindo, e às vezes até encontramos uma Alegria que só existe dentro de nós e que não depende de nada nem de ninguém. Nos últimos tempos tem sido mais rara essa Alegria, mas ela sempre volta, ainda que dure pouco tempo, mas é algo que fica na memória e que podemos lembrar sempre que necessário, e que nos ajuda a acreditar e seguir adiante. Não deixe ninguém te desequilibrar e siga os conselhos da Alice Salles. Alimentação é uma base importante da saúde física e emocional também. Você não pode permitir que sua mãe ou qualquer outra pessoa tenha qualquer poder sobre suas emoções, e se não houver jeito de você se mudar para outra casa, distancie-se emocionalmente dela. Não entre em discussões, se ela começar a falar coisas desagradáveis, saia de perto sem ser agressiva, ouça uma boa música com fone de ouvido, se feche no quarto. Cante e dance sempre que possível. A Música Popular Brasileira é maravilhosa pra isso. Nada como um bom baião, um xote ou um xaxado pra alegrar nossos corações e pra mudar nossa energia. Recomendo o álbum São João Vivo do Gilberto Gil. Eu sei por experiência própria que é muito difícil para quem nunca teve mãe amorosa nem acolhimento familiar superar as dores e as carências, mas não é impossível, e a gente pode aos poucos aprender a reduzi-las e ter momentos mais felizes, mesmo que com um pouco de tristeza misturado. Aliás, eu costumo dizer que é errado pensar que não podemos estar tristes e alegres ao mesmo tempo. As duas emoções podem existir juntas, e na maioria das vezes é o que acontece. Querida, tudo que eu disse pra você, estou dizendo pra mim mesma, porque vencer esses sentimentos é um trabalho diário e constante, e que ninguém pode fazer por nós. Quando conto pra você alguns recursos que utilizo pra não afundar, estou relembrando pra mim mesma. E, se puder, recorra sim a ajuda de um psicólogo ou de um terapeuta. Te desejo muita Luz na sua caminhada!!!

  • Alice Salles

    Olá Kira! Sinto muito pelo que tem passado! Kira, não sei a sua situação financeira (se é independente financeiramente), mas a melhor maneira seria conversar com sua mãe, impor limites... ou até morar só, mesmo sendo parentes próximas você não precisa tolerar isso! Tente fazer algo que te relaxe, desligue um pouco das coisas para aliviar a tensão, ansiedade... seria interessante você fazer acompanhamento com nutricionista (até faculdades prestam atendimento de gratuito) e com psicólogo associados, pois acredito que o ganho de peso deve estar atrelado a sua ansiedade. Parar de comer não é o caminho, você precisa de aprender a ter controle emocional que irá auxiliar na sua alimentação, falo como profissional na área de nutrição. Aqui tem psicólogos que podem te auxiliar.

Converse em tempo real

Login

Desabafe no Site

Cadastre-se

Crie uma conta no Sunas

Grupo de apoio

Entre no nosso grupo do WhatsApp

Login

Desabafe no site

Entre na Comunidade

Converse em tempo real

Grupo de apoio

Entre no nosso grupo do WhatsApp