fbpx

Preciso desabafar! Trauma, relacionamento, medo, rejeição.

São tantas as coisas que eu tenho para falar, talvez muitos iriam querer ouvir,apenas pelo prazer de ouvir uma boa “fofoca”, mas a dor que carrego me faz ter vontade de fritar, me falta coragem pra falar e não tenho em quem confiar, esse segredo carregarei para o meu túmulo, não quero que sintam pena de mim, não quero causar dor à aqueles que me deram a vida, não quero que se sintam culpados ou pai e mãe ruim, tenho um namorado há 14 anos, já desabafei com ele uma vez, mas não foi o que eu esperava, contei a ele depois de 12 anos de namoro, mas a reação dele foi tão “sem reação” , que minha dor, meu nó na garganta, só aumentou. Ele é uma pessoa maravilhosa, mas não sabe lidar com emoções. Por muito tempo me perguntava o que tinha de errado em minha vida, mas não tinha explicação, havia um bloqueio em minha cabeça , que não me deixava entender e recordar de coisas do passado. Desenvolvi minha sexualidade muito nova , não entendia o pq sentia algumas sensações estranhas, era nova , não deveria sentir tudo aquilo, o tempo foi passando e aos 15 anos engravidei e tive meu filho aos 16, eu me sentia culpada por tudo que acontecia em minha vida, durante esse tempo eu sabia o que tinha acontecido comigo, mas algo bloqueava todos os pensamento e lembranças e eu consegui ter uma infância e adolescência feliz, iniciei um relacionamento depois de muito tempo, em 2008, quando meu filho tinha 5 anos, já havia tido um relacionamento anterior, esse novo relacionamento que dura até hoje (14 anos), me fez despertar várias lembranças ruins, tínhamos um relacionamento ativo e com muito respeito, chegou um tempo que eu achava que ele só estava se aproveitando de mim, e acabava falando que ele só me queria para ****, e acabava machucando, de tanto eu falar e reclamar , chegou um tempo que ele já não tinha interesse em mim, e fui sentindo casa vez mais a sua ausência, sempre presente emocionalmente no relacionamento, sempre prestativo e companheiro, mas com contato físico cada vez menos frequente, o tempo foi passando e tivemos varia brigas desnecessárias, e em um certo tempo passei a sentir um aperto no peito e as lembranças da infância vieram a me atormentar, eu era apenas uma criança, adorava brincar e dar gargalhadas, passava o dia na casa da minha vó e brincávamos muito na calçada, vizinho tinha um homem, eu ele era mudo e surdo, era pai adotivo da minha amiga , vizinha de voinha, brincávamos de pedra, de elástico e de dançar, cantiga de roda, era uma criança, até hoje não recordo qual idade que eu tinha, mas era entre 5 e 8 anos, uma vez estava na casa da minha vó e fui até a calçada da vizinha chamar ela pra brincar, o pai dela estava na calçada, e parei pra perguntar(todas as crianças e adultos falavam com gestos e ele entendi), e perguntei a ele se ela estava em casa, ele na sua cadeira de balanço pegou pela minha mão e me puxou pra perto da cadeira, levou a mão até próximo do meu órgão genital e acariciou, eu fiquei assustada e sem saber o que fazer, e apenas aceitei, isso começou a se repetir, todos os dias ele me.molestava e eu aceitava calada, não entendia que era errado, não contava pra ngm, tinha nojo de mim, pq não conseguia sentir raiva dele, mas tinha medo e as vezes tentava não passar perto dele, eu só consegui respirar livremente, no dia que ele foi com sua bicicleta em um bairro distante, era uma avenida movimentada e ele costumava ir visitar uns amigos surdos e mudo que ele conhecia , e na volta para casa , ele foi atropelado e morreu, foi o dia mais feliz da minha vida, eu me senti segura e pedi a minha mãe pra acompanhar o velório, como fazia parte do vínculo familiar desde de que minha mãe era adolescente, todos acharam normal, mas eu só queria ter certeza que ele estava morto. Isso me sufoca todos os dias, fico pensando: será que ele fez isso com outras crianças? Será que fez com a própria filha, minhas irmãs, primas!? Afinal todas brincávamos lá diariamente. Será que se eu tivesse contado eu não teria tantos traumas? Sofro calada e precisava desabafar, parece solitário vir anonimamente falar sobre algo, pois não tenho a que falar, mas apenas não tenho coragem, é humilhante e até hoje me sinto culpada. Eu sei o que uma criança sente quando isso acontece, e sei que é doloroso e não queria que nenhuma criança passasse pelo que passei. Apenas precisava abrir meu coração. Obrigada pore ouvir.

30
4
0
placeholder
fevereiro 12, 2022
feminino
1

  • Psicóloga Suelen Maas

    Olá Suzy! Sinto pelo que ocorreu a você e tudo que isso te gerou! Esse tipo de violência deixa marcas e, infelizmente, as pessoas não estão preparadas para receber o desabafo e acolher, mas acalenta o coração saber que conseguiu relatar um pouco de como se sente nesse espaço. Você fala sobre trauma, medo, rejeição... e se questiona se ter falado antes sobre teria feito diferença nos traumas. Mas eu penso que você pode tentar lidar com esses sentimentos agora. Procure auxilio de um profissional de psicologia, será um suporte interessante para entender melhor o seus traumas, sentimentos e como enfrentar esse momento. Espero ter ajudado!

  • renatamessaalves

    Olá, Suzy. Espero que esteja bem apesar de tantas dores relacionadas ao seu passado. Entendo que deva ter sido muito difícil lidar com tudo isso sozinha e sofrendo com esse aperto por longos anos. Você fez o certo ao contar para quem te ama o que lhe aconteceu, de algum jeito e do jeito de cada um eles podem entender sua dor e te ajudar a superar e a entender seus receios. O ideal é que você não trate seu passado como algo errado, você

    • renatamessaalves

      Continuação... você era apenas uma criança, pura e inocente, sem ideia do que estava acontecendo, você apenas ficou a mercê daquela situação. Agora você deve tratar isso como algo ruim que te fizeram, mas que você foi uma vitima de uma pessoa sem escrúpulos, todos devem te entender e te dar apoio por isso. Só acredito que guardar ainda mais irá te trazer ainda mais peso, se você se der a oportunidade de falar e se abrir, aos poucos irá ver como é bom, irá se sentir melhor, estará deixando tudo as claras com você mesmo. Espero que fique bem, isso é muito importante. Pense em você sempre. Faça o que se coração pede, para te fazer uma mulher sensacional. Espero que algum comentário lhe ajude!! Beijos e se cuide!

  • lucasneves900

    Olá Suzy, nem todas as pessoas estão preparadas para ouvir e amparar uma pessoa da forma correta, eu imagino a sua dor você tinha confiança nele e você esperava o mínimo de afeto em dizer o que aconteceu,mas talvez no momento ele ficou em choque e não conseguiu agir, você e a vítima e não deveria se sentir culpada você era uma criança e sentia manipulada por aquele adulto você não poderia ter uma reação, e você ter ficado feliz pela morte dele em tudo que aconteceu e o anonimato da sua dor e plausível. Poderia ser um milagre eu sei que ele era pai, mas será que só foi você que foi vitima dele? . Eu acho que você não deveria carregar para o túmulo pprque acumular dores e traumas em nosso peito em péssimo, você poderia buscar ajuda com um psicólogo que poderia dar melhor forma te ajudar. E um abraço para você.

Entrar no Sunas

Acesse sua conta para desabafar

Criar uma conta

Cadastre-se para desabafar

Entrar no WhatsApp

Desabafe no grupo do WhatsApp

Entrar no Discord

Desabafe no servidor do Discord

Entrar no Sunas

Entre na sua conta para publicar

Criar uma conta

Cadastre-se para publicar